© 2019 POR JORNALÍSTICO. ORGULHOSAMENTE CRIADO COM WIX.COM

  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Instagram Basic Black
Inscreva-se gratuitamente para receber notificações de novos posts
Buscar
  • Ana Paula

Projeto Laboratorial - Portal de Notícias (Reportagem multimídia)


Chega de cativeiros! Bosque dos Jequitibás não manterá mais animais de grande porte


Por Ana Paula Santos / RU 2149621


O objetivo da Secretaria de Serviços Públicos da cidade é transformar o espaço em um santuário para os animais que vivem soltos no local


Jaguatiricas e outras espécies de grande porte são acomodadas no local. Crédito: Ana Paula Santos

A memória afetiva dos campineiros é despertada à medida em que adentram os grandes portões de um dos maiores pontos turísticos da cidade, que recebe cerca de 1 milhão de visitantes todos os anos, de acordo com informações da Prefeitura Municipal de Campinas.


O Bosque dos Jequitibás foi e continua sendo cenário dos passeios em família aos finais de semana, do encontro de amigos e de pessoas que desejam conhecer de perto alguns dos grandes animais da fauna brasileira como leões, hipopótamos e crocodilos.


A consciência ambiental, entretanto, parece ter mudado a percepção dos visitantes e dos órgãos encarregados pelo espaço em relação à vida dos animais.


A Secretaria de Serviços Públicos, responsável pela administração do Bosque dos Jequitibás anunciou que não manterá mais animais de grande porte em cativeiro. A decisão acontece após longos anos de solicitações por parte dos órgãos de proteção animal e da própria sociedade em geral.

A transformação deve ocorrer em cerca de 10 anos, tempo estimado para que os animais que, na maioria, já não procriam mais, morram e não sejam substituídos. Os animais que já vivem no local serão mantidos e cuidados até morrerem, mas não será feita a sua reposição, extinguindo, assim, os cativeiros do local.


Recentemente, a SeDVS oficializou a transformação do local no terceiro Centro de Educação Ambiental (CEA) da cidade. O objetivo é promover no espaço, ações socioeducativas voltadas para a preservação e proteção da natureza.


Lago dos Macacos é um dos espaços mais visitados. (Crédito: Ana Paula Santos)


Decisão divide opiniões


A notícia de que os animais não serão substituídos no zoológico do bosque gerou diferentes opiniões entre os frequentadores.


Para o ativista Eduardo Santos (22), a Prefeitura não deveria aguardar a morte dos animais e, sim, transferí-los imediatamente para uma área de proteção ambiental adequada ao porte: “Dez anos é muito tempo para esses animais que vão ficar até a morte sofrendo em cativeiros”.


Em ato realizado em frente ao bosque em 07/04/2019, o porta-voz do grupo de ativistas independentes comentou que muitas pessoas se fazem intencionalmente alheias ao assunto: “Um senhor que passou aqui pela gente hoje não quis pegar o panfleto e nem leu o que estava escrito no cartaz. Como se quisesse fugir, sabe?”.


Confira na enquete a seguir o que alguns dos visitantes pensam sobre o assunto:



*E-mail: anapaulasantos.cps@gmail.com

+ Indicações de cursos

Estude e complemente sua formação com os melhores cursos